A difícil vida de um fisioterapeuta


>




Não é a primeira vez que eu escrevo nesse blog sobre a dificuldade da profissão fisioterapeuta em si. Em um país em que não se valoriza o profissional e muitos profissionais não respeitam a profissão como deve, o circulo vicioso da desvalorização profissional acaba caindo no bolso do fisioterapeuta. 

Pense nas pessoas que se formaram com você. Não só aquelas pessoas mais próximas, mas todos que você saiba aonde estão hoje em dia. 

Quantos vivem exclusivamente da Fisioterapia? Quantos dividem sua vida entre a Fisioterapia e outra profissão? Quantos trocaram de profissão? Quantos acabaram cedendo e foram trabalhar no negócio da família?

Desses que vivem exclusivamente da Fisioterapia ou que trabalham ainda com Fisioterapia, estão satisfeitos com o que ganham?  O salário que eles tem é um salário condizente com o investimento que ele teve?  

E você? Está satisfeito com o que ganha? Acha que pode ganhar mais?  Planejar a sua carreira é o suficiente para o sucesso da sua carreira? Ou as boas oportunidades estão cada vez mais escassas?

Quero a resposta de vocês. Usem os comentários ou o email. 

-- 

Participe deste blog. Mande dicas e sugestões pelo email adm@chakalat.net

Share on Google Plus

About Dani Souto

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

3 opiniões:

  1. Infelizmente a fisioterapia é, ao menos na minha opinião, pouco valorizada.

    É vista somente como reabilitação de lesões, e não como um profissional que pode estar contribuindo ativamente para a saúde do paciente.

    Talvez isso tenha a ver com os convênios que pagam pouco, exigem que os fisioterapeutas trabalhem demais, e com isso não tenham tempo para melhor se preparar.

    Talvez isso tenha a ver com a legislação vigente, que impede, ou ao menos dificulta, as iniciativas de marketing por parte dos fisioterapeutas.

    Um dos caminhos que vejo é o dos fisioterapeutas irem e provarem seu valor perante as pessoas. Conversarem sobre fisioterapia e o benefício que ela pode trazer, dos recursos que ela dispõe.

    O fisioterapeuta é o profissional especializado na saúde músculo-esquelética das pessoas. Deveria sim ser mais valorizado.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente, a fisioterapia realmente não é valorizada, tentei trabalhar logo que me formei, mas com o que ganhava não me mantinha, resultado: fiz licenciatura em ciencias biológicas e sou professora do Município do Rio, e acredite, o salário de professor ainda é melhor q o de fisioterapeuta! Mas é uma pena, amo muito a minha profissão, desejo q um dia seja valorizada para poder voltar a trabalhar no que realmente eu AMO! AMO A FISIOTERAPIA DE PAIXÃO!!!!

    ResponderExcluir
  3. A fisioterapia como já comentado é pouco valorizada.
    Mas para que uma pessoa entre nesta areá ela precisa amar profundamente isto. Ela deve amar a sua profissão, e desta forma o dinheiro virá como uma consequência de seu belo trabalho,a satisfação do paciente e sua gratidão pelo bom trabalho prestado pelo fisioterapeuta já uma consequência maravilhosa, pois não ha nada melhor do que ver seu paciente bem, e feliz, isto não tem dinheiro que pague. É claro que precisamos do dinheiro para viver,mas não é preciso de muito para se viver, tudo que é feito com amor e carinho dão bons frutos. Assim sendo nunca trabalhe pelo dinheiro, mas por amor, assim você terá uma vida profissional satisfatória,desculpe se exagerei em minha opinião, mas esta visa a reflexão.
    Um bom dia a todos.
    Att. Diene Santos

    ResponderExcluir

Comente com educação que seu comentário será aprovado!