5 passos para quitar as dívidas


>



Mulher calculando as dívidas

O jeito como você lida com o dinheiro agora determinará a sua qualidade de vida na velhice
Foto: Getty Images

 

Os ecos do Natal ainda causam estragos na sua conta-corrente? Saiba como colocar as finanças em ordem e voltar para o azul rapidinho.

1. Entenda a diferença entre cheque especial, cartão e empréstimo

Cheque especial: é o dinheiro "extra" da sua conta-corrente. Como os juros cobrados pelos bancos fazem a dívida dobrar de tamanho a cada seis meses, esse "extra" deve ser usado apenas em emergências e por poucos dias.

Cartão de crédito: embora ofereça a praticidade de concentrar os pagamentos em um único dia do mês, muita gente deixa de quitar a fatura integral e entra no crédito rotativo, modalidade que tem a maior taxa de juros do país!

Empréstimo bancário: forma menos prejudicial de endividamento, chega a ter juros três vezes menores do que os do cartão de crédito (cerca de 3,5% contra 11%). Isso quer dizer que, em um empréstimo de R$ 1 mil, você economiza mais de R$ 600 por ano.

2. Aprenda a negociar!

· Comece convencendo a si mesma de que é responsável pela sua dívida.

· Tenha pulso firme na hora de sugerir menores taxas ou um prazo de pagamento maior.

· Fique calma ao argumentar: qualquer banco prefere um pagamento menor do que nenhum.

· Não se envergonhe de dizer que não entendeu alguma coisa.

· Tire os óculos da bolsa para ler as letrinhas pequenas do contrato.

· Ao se sentir prejudicada, recorra aos órgãos de defesa do consumidor.

3. Faça um planejamento financeiro

· Pense no futuro. O jeito como você lida com o dinheiro agora determinará a sua qualidade de vida na velhice. O descontrole pode comprometer o futuro de qualquer pessoa.

· Registre todos os gastos: use um caderno! Se você não guardar recibos e fizer orçamentos mensais, sua memória dificilmente avisará que está na hora de parar de comprar.

· Estabeleça metas: sem um propósito específico, fica mais difícil economizar. Quando receber o 13º, imagine seu sonho cada vez mais próximo e aplique uma parte na poupança.

4. Fuja ao máximo das tentações

· Consuma com consciência. Pequenos gastos, toda hora, tendem a deixar seu saldo bancário negativo. Antes de comprar algo, reflita se você realmente precisa daquilo. Depois, analise se os juros das prestações valem a pena - mesmo que elas caibam no seu salário.

· Crie novos hábitos! Poupar dá trabalho, mas, no momento em que você resolver parar de torrar dinheiro, bastam 28 dias assumindo esse novo comportamento para a mente criar o hábito. Que tal tirar da carteira os cartões de crédito e pagar tudo à vista daqui pra frente? Reflita!

· Pratique exercícios. Atividades físicas podem ajudá-la a se livrar das dívidas, sim, senhora! Em momentos de crise, procure pelos hormônios do prazer nas academias de ginástica, não nos shoppings.

· Desligue a televisão. Estudos comprovam que a gente consome influenciada pelo que está à nossa volta. E não há atrativos melhores para nos fazer comprar coisas supérfluas do que os comerciais.

5. Saiba a hora de pedir ajuda

· Compartilhe os problemas. Com suporte familiar fica mais fácil superar as dificuldades financeiras.

· Procure um especialista. O endividamento, às vezes, resulta de distúrbios emocionais.

Fontes: Antônio de Júlio, consultor financeiro e Eliana Bussinger, autora do livro A Dieta do Bolso
Share on Google Plus

About Faça Fisioterapia

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 opiniões:

Postar um comentário

Comente com educação que seu comentário será aprovado!